BEM-VINDO!
+55 (11) 99944 2309
REDES SOCIAIS

Autismo em bebês

O Autismo em bebês aparece com sinais de risco sutis desde os primeiros meses de vida. Muitos estudos mostram resultados promissores com terapias para crianças menores de 12 meses que apresentam sinais de risco para autismo. Com a estimulação, ocorre aumento da socialização e comunicação proporcional ao que se é esperado para essa idade. Assim, temos chances de minimizar os prejuízos e limpar muitos sintomas antes que se acentuem com grandes atrasos.

Quanto antes identificarmos os sinais e começarmos as intervenções, melhor!

O cérebro do bebê é cheio de neuroplasticidade e se molda mais fácil.

Principais sinais de autismo em bebês:

– Precisa de mais estímulos para olhar e atender a chamados.

– Tende a não olhar quando chamamos o nome.

– Pouco contato visual quando estão mamando. Alterações sensoriais:

– É agitado ou passivo demais.

– É hiperoral (leva tudo à boca).

– Pode não gostar de toques e abraço.

– Vai no colo de qualquer pessoa.

 

Socialização em bebê com autismo:

– Parece um bebê “sério”, que sorri pouco.

– Poucas expressões faciais adequadas para a situação.

– Compartilha pouco os objetos.

– “Mostra” pouco as coisas legais aos cuidadores.

– Não brincam de faz-de-conta.

 

Comunicação:

– Não aponta.

– O autismo em bebê prejudica a imitação das brincadeiras que os pais fazem, tais como movimentos de mostrar língua, piscar, dar tchau.

– Déficits de interesses sociais.

– Não gesticula, aponta ou balbucia com 12 meses.

– Ausência de palavras com significado aos 16 meses.

– Não faz frases funcionais com duas palavras aos 24 meses. Funcional significa com objetivo de se comunicar, não pode ser frase ecolálica, ou seja, repetição de uma mesma palavrinha várias vezes ou de sentenças de filmes e desenhos.

– Podem ter regressão de fala e de comportamentos que faziam e param de fazer.

 

Brincar:

– Espalham os brinquedos e não usam com a função correta.

– Gostam de coisas brilhantes ou que fazem movimentos repetitivos, tais como ventilador rodando.

– Falta de reciprocidade social, ignora quando se aproximam dela para brincar ou conversas.

– Preferem brincar sozinhos.

– Podem apresentar movimentos estereotipados e repetitivos, tais como ficar correndo de um lado para outro sem objetivo, abanar as mãos, dar gritinhos, pular e rodar sem sentido.

– Apego a objetos

– ficam segurando um objeto sem usar com a função que ele tem. Quanto mais cedo identificarmos os sintomas de autismo em bebê e começarmos a tratar, mais chances essa criança tem de ter um futuro com independência e autonomia.

 

Quer mais dicas sobre autismo em bebês? Assista o vídeo:

 

Psicólogas e Terapeutas

Esta dica foi escrita em conjunto por algumas psicólogas e terapeutas do Instituto Singular. Todos os artigos deste site são escritos por profissionais especializados em autismo e desenvolvimento infantil.