Bem-vindo! +55 (11) 99944 2309

Autismo no consultório

14.01.2021
0
Autismo Dicas Outros transtornos Sinais Tratamentos

De forma alguma o atendimento da criança com autismo no consultório pode ser uma coisa “pesada”. Sabemos que a motivação é importante para a aprendizagem. Quando vamos a algum lugar com vontade de fazer isso, nosso dia é melhor e, consequentemente, nossa vontade de aprender também. Sempre temos que nos colocar no lugar da criança e questionar: eu gostaria de ir brincar naquele lugar? Ficaria feliz em estar ali? Este é um excelente exercício de empatia que fazemos no nosso dia a dia.

De forma alguma o atendimento da criança com autismo no consultório pode ser uma coisa “pesada”. As crianças precisam gostar de ir para a terapia.

O espaço físico da Clínica Equipe Singular é a realização de um sonho de poder concentrar grandes especialistas em desenvolvimento infantil em um lugar bonito, confortável e cheio de estímulos reforçadores para todos. Nossas salas são preparadas para as melhores estimulações que as crianças precisam receber. É importante que o ambiente seja agradável para realizar o atendimento da criança com autismo no consultório. Elas precisam gostar de ir e ficar lá.

Vontade de Ficar

No início, muitas crianças apresentam resistência para entrar na recepção ou dentro das salas. Porém, alguns minutos depois já estão integradas, pulando no pula-pula, subindo na parede de escalada ou na mini cozinha, preparando salada de frutas. O problema é ir embora! É muito comum ouvirmos choros neste momento. As crianças não querem mais sair e adoram voltar! Esse sempre foi o nosso objetivo.

Profissionais

Aqui se encontram os profissionais seniores da equipe, que coordenam os atendimentos das crianças com autismo no consultório. Por isso, sugerimos que todas as crianças passem por eles em consulta, pelo menos uma vez por semana. Assim, fazemos o acompanhamento de perto de todos os passos da evolução das crianças. Nos outros dias, os atendimentos podem ser realizados em casa e/ou na escola.

Cada profissional tem a sua própria sala de atendimento projetada para o atendimento, que é realizado individualmente, com uma criança e/ou família de cada vez. Somente a sala de Play que é compartilhada. Os profissionais podem ir com suas crianças até lá e realizar o atendimento ali, quando o objetivo da sessão é socialização.

0

Autor(a): Equipe Instituto Singular

Psicólogas e Terapeutas

Esta dica foi escrita em conjunto por algumas psicólogas e terapeutas do Instituto Singular. Todos os artigos deste site são escritos por profissionais especializados em autismo e desenvolvimento infantil.

Anterior

Brincando com crianças autistas

Próximo

Explicando o TEA