BEM-VINDO!
+55 (11) 99944 2309
REDES SOCIAIS

O que esperar do tratamento?

Iniciamos o tratamento, o que podemos esperar? Essa é uma pergunta que muitos pais fazem. Cada criança responderá de uma forma e, além disso, estas respostas baseiam-se também em alguns fatores fundamentais. São eles:

 

Início da Intervenção – antes dos dois anos de idade

Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores as chances da criança recuperar os atrasos e ampliar seu repertório de autonomia e de funcionalidade. Tudo Isso deve-se à Neuroplasticidade, que é a capacidade do cérebro em fazer novas conexões e se modificar totalmente, química e estruturalmente, criando novas redes que antes não existiam e, por isso, o pequeno apresentou atrasos.

Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores as chances da criança recuperar os atrasos e ampliar seu repertório de autonomia.

Quantidade ideal de intervenções e estímulos

O cérebro da criança é ávido por experiências para que a construção das conexões que determinarão o futuro dela aconteçam. Por isso, quanto mais tempo passar recebendo os estímulos adequados, mais conexões deste tipo fará. Neste caso, o contrário também é verdadeiro, caso não sejam estimuladas, sentirão cada vez mais dificuldades nas construções. 

Quanto mais tempo a criança passar em isolamento, fazendo estereotipias, usando materiais sem função somente para exploração e auto estimulação mais ampliará este repertório. Para que isso não ocorra, precisamos planejar e promover intervenções eficientes para o dia-a-dia do pequeno e quanto mais horas, melhor!  Sabemos que horas com especialistas podem ser caras e, por isso, sugerimos que procurem seus planos de saúde para reembolso (há jurisprudência para pagamento integral do tratamento pelo plano de saúde), treinem seus funcionários em casa, escolham as escolas que aceitem e conheçam intervenção e orientação e, se possível, façam coaching parental para que também possa aplicar os estímulos na maior parte da rotina da criança.

 

Os primeiros 6 meses de tratamento

Com todos os tópicos acima alinhados, esperamos respostas positivas da criança nos primeiros seis meses. Neste tempo, a criança ampliará seu repertório principalmente de imitação, atenção auditiva (compreendendo comandos) e em brincar com outra pessoa em troca de turnos. Estes são pré-requisitos para muitos outros comportamentos e precisam ocorrer em 80% das nossas atividades. 

 

1 ano de tratamento

Neste momento, e após adquirir os pré-requisitos dos primeiros meses, esperamos que a criança amplie seu repertório verbal e não verbal de comunicação.  

 

Término do tratamento

Cada criança reagirá de uma forma aos estímulos. Isso depende, além da intensidade das intervenções, da carga biológica de cada um. Porém, os nossos principais objetivos são que nossas crianças acompanhem a escola, consigam se comunicar adequadamente e tenham uma vida com autonomia. 

Fundadora do Instituto Singular

Esta dica foi escrita pela Mayra Gaiato, fundadora do Instituto Singular. Mayra já fez mais de 10 pós-graduações, é mestre em Análise do Comportamento (ABA), neurocientista pela FMUSP, formada em Modelo Denver de Intervenção Precoce pelo Mind Institute (University of California) e pós graduada em Infant-Parent Mental Health na University of Massachusetts.