BEM-VINDO!
+55 (11) 99944 2309
REDES SOCIAIS

Sinais de autismo infantil

Sinais de autismo infantil podem ser identificados antes dos dois anos de idade e até mesmo em bebês pequenos. Porém, a minoria das crianças com TEA são identificadas antes dos 3 anos de idade.

 

Os gastos com autismo nos Estados Unidos são considerado um dos custos mais altos com doenças. Inclui educação especial e menor produtividade desses indivíduos quando adultos. A intervenção precoce pode reduzir 2/3 dos custos, pois aumenta muito as chances dessa pessoa ser produtivo e independente na vida adulta. Por isso a preocupação tão grande com tratamento rápido.

Sinais de autismo infantil podem ser identificados antes dos dois anos de idade e até mesmo em bebês pequenos.

A identificação do TEA é realizada através do exame clínico – neste caso, observação comportamental. Não há ainda exames laboratoriais ou de imagens que relatem com certeza a existência de sinais de autismo, ou seja, não há triagem genética nos quadros clínicos do espectro do autismo. Exames genéticos são pedidos, eventualmente, para investigação de outras alterações. O autismo infantil, em si, ainda não aparece em exames.

 

É importante observarmos os sinais de autismo em crianças desde muito pequenas, pois as chances de melhora são muito maiores devido à neuroplasticidade nessa idade.

 

História Real

Eduardo chegou em nossa clínica com 9 meses de idade. Isso mesmo: MESES. O pediatra me ligou dizendo que estava com um bebê alguns sinais de autismo: pouco contato visual e interação. Dudu também estava atrasado no desenvolvimento motor. Os pais prontamente atenderam a indicação do pediatra e levaram o pequeno “baby” ao meu consultório no dia seguinte. Deixei Dudu no tapete e ele tinha dificuldade para se virar, acompanhar chamado e não compartilhava com os pais (com olhar ou gestos) os brinquedos que eu lhe dava. Dudu também não correspondia às gracinhas que fazíamos com a boca ou com os olhos. Parecia não achar graça. Ria muito pouco, apesar de fazê-lo ocasionalmente.

 

Os pais estavam confusos, pois apesar de parecer bastante ausente, o bebê brincava de “cadê/achou”. Olhava para os pais nesse momento e ria. Entendia perfeitamente essa brincadeira.

 

Esse é o exemplo clássico de uma criança que só apresentava alguns traços e não todas as características do autismo.

 

Tratamento

A reação imediata dos pais propiciou ao Dudu receber estimulações diferentes das tradicionais. Vinha ao consultório com os pais que recebiam dicas estratégicas de estimulações diferenciadas. Dudu também passou a receber estimulações de terapeuta especialista em casa, duas vezes por semana. Nos outros dias a babá ficava incumbida de fazer os exercícios com ele. Rapidamente Dudu reagiu e passou a interagir, aprendeu a balbuciar com função de comunicação, aprendeu a apontar e com um ano começou a andar. Hoje, com 3 anos de idade, ele apenas vem ao consultório uma vez por mês para reavaliação e orientação de alguns detalhes novos aos cuidadores, Este é o exemplo perfeito da estimulação precoce. Talvez, se os pais tivessem esperado para ter certeza dos sintomas, Dudu estaria muito mais comprometido.

 

Sinais de Alerta – Desenvolvimento Típico das Crianças:

– 6 meses

O bebê, desde os primeiros meses, gradativamente começa a mostrar necessidade de interação, tende a virar a cabeça na direção chamada;

Começa a compartilhar atenção da mãe e pai, seguindo o olhar da mãe ou do pai quando olham para algo próximo, ou olhando para ela quando vê algo interessante, no sentido de expressar “olha que legal isso! Você viu?!”.

Interage com sorrisos, expressões e afeto quando falamos com eles e fazemos “gracinhas”.

 

– 12 meses

Compartilha ainda mais o olhar dos cuidadores em direção a algo e olha para eles quando vê algo legal.

Já sabe quem são seus cuidadores e busca-os com o olhar o tempo todo para se sentirem mais seguros.

Busca a face dos adultos para ver suas emoções quando inseguros com algo.

Começa a imitar as expressões simples que são ensinadas, tais como fazer barulho com a boca “brrr”, piscar forte, fazer tchau, mandar beijo.

Fala palavrinhas simples e soltas com a intenção de se comunicar.

 

– 24 meses

Usam duas palavrinhas juntas com o objetivo de se comunicar com pequenas frases.

 

Se você conhece alguma criança que não tenha atingido esses marcadores do desenvolvimento, alerte aos pais e incentive a busca por especialistas em desenvolvimento infantil, pois podem ser sinais de autismo.

Quer mais dicas sobre autismo infantil? Assista o vídeo:

Fundadora do Instituto Singular

Esta dica foi escrita pela Mayra Gaiato, fundadora do Instituto Singular. Mayra já fez mais de 10 pós-graduações, é mestre em Análise do Comportamento (ABA), neurocientista pela FMUSP, formada em Modelo Denver de Intervenção Precoce pelo Mind Institute (University of California) e pós graduada em Infant-Parent Mental Health na University of Massachusetts.