Maio: 50% OFF no curso Treinamento para Pais!
00
dias
00
horas
00
minutos
00
segundos
brincar

Brincar com crianças autistas – como fazer?

Brincar é essencial para as crianças! As crianças com autismo precisam aprender a brincar e não usar os brinquedos somente como forma de auto estimulação, só para alinhar, desmontar ou explorar. Veja mais sobre o assunto e aproveite algumas dicas de brincadeiras!

Índice

Brincar é essencial para todas as crianças! Sendo assim, as crianças autistas precisam aprender a brincar e não usar os brinquedos somente como forma de auto estimulação, como quando elas os alinham, espalham ou desmontam.

Brincar com a criança autista pode ser diferente. Elas apresentam déficit na comunicação social, então, é isso que precisamos estimular!

Por que que uma criança brinca?

Entende-se, na psicologia, que uma criança brinca para repetir situações que foram muito legais para ela, mas também para elaborar situações que foram traumáticas ou dolorosas. Ou seja, brincar tem função prazerosa e elaboradora. A criança expressa seus conflitos pelas brincadeiras e, assim, o terapeuta tem a oportunidade de fazer com ela que reviva os fatos e os internalize de outra maneira.

A brincadeira, portanto, é uma forma direta de a criança representar seu mundo interno. Quando a criança com autismo usa os brinquedos para fazer movimentos repetitivos, olhar brilhos e formas, sabemos que ela está apenas “alimentando” a necessidade de estereotipias ou interesses restritos, e não adquirindo novos repertórios.

brincar

Como brincar com crianças no espectro?


É sempre saudável incentivar a autonomia da criança! Assim, comece brincando do que ela mais gosta. Siga a liderança e a iniciativa dela nas brincadeiras. Mostre que você entende o que ela quer e que gosta da ideia que ela teve. Dessa forma, você vai conseguir começar uma brincadeira e conquistar a atenção dela de forma mais natural.

Dica: as atividades sensório sociais são as preferidas – correr, esconder, jogar para cima, serra-serra etc. Ficamos bastante cansados após essas atividades, mas esse é um bom sinal! Significa que a criança está brincando com mais energia e mais diversidade!

Depois que a relação de confiança se estabelecer e a criança entender que é super divertido brincar com você, comece a colocar ideias suas, com jogos mais estruturados, por exemplo. A brincadeira é uma ótima forma de estreitar ainda mais nossos vínculos com as crianças. Com ela, ficamos mais próximos dos nossos pequenos e fazemos parte ativa de seu mundo.

E as brincadeiras também podem ser terapêuticas! O segredo é: brincar sem esquecer dos princípios que estão sendo trabalhados na terapia. Busque contato visual, reciprocidade, tenha como objetivo tirar sorriso da criança o tempo todo!

Em seu canal do YouTube, Mayra Gaiato dá dicas de como brincar com a criança. Veja abaixo:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Não encontrou o que precisava?

Entre em contato com a gente!