quarentena

Quarentena com crianças: dicas e brincadeiras

Estamos num momento delicado e desafiador. O mundo de repente foi surpreendido por um vírus que mudou rotinas e nos obrigou a repensarmos nossos hábitos de relacionamento, higiene e maneira de socializar. Subitamente nos vimos em meio a uma pandemia, em meio à necessidade de redobrar os cuidados.

Estamos num momento delicado e desafiador. O mundo de repente foi surpreendido por um vírus que mudou rotinas e nos obrigou a repensar hábitos de relacionamento, higiene e maneira de socializar. Subitamente nos vimos em meio a uma pandemia, em meio à necessidade de redobrar os cuidados. Assim, o vírus tornou imprescindíveis certas medidas, antes impensáveis para nós, e uma das mais difíceis delas é a quarentena, o distanciamento social.

Do dia para a noite, precisamos modificar basicamente tudo! Se para nós isso já é bastante difícil e penoso, que dirá para os nossos pequenos. Além disso, caso eles estejam dentro do espectro autista, tudo fica ainda mais complicado.

O que podemos fazer para amenizar esse período tão difícil? Como podemos amenizar o sofrimento dos nossos pequenos em meio a tantas mudanças? É o que veremos a seguir!

A importância da rotina

As crianças autistas necessitam de rotina e tendem a ser resistentes às mudanças. Assim, cabe aos pais, cuidadores e terapeutas, ajudá-los a passar por essa fase, de maneira a evitar desregulações e possíveis crises que poderiam ser causadas pelas alterações que tivemos de estabelecer em nossas vidas em virtude da pandemia. O restabelecimento de uma rotina é fundamental nesse processo todo!

Uma ideia interessante é fazer o quadro de rotinas junto com os pequenos. Com eles é possível manter um senso de regularidade e continuidade. Podemos transformar esse momento em algo divertido, quase uma brincadeira, em que vamos indicando os temas das brincadeiras e as atividades do dia a dia. Isso é também uma conduta reconfortante para os autistas, pois é unir o útil ao agradável: sua regularidade rotineira é reinstaurada de um modo divertido e leve.

Converse e explique os motivos da quarentena

A situação que vivemos já é difícil por si só, mas ter de aguentá-la “no escuro”, sem saber nada a respeito dela, pode ser ainda mais difícil. Quando a rotina dos nossos pequenos é alterada de forma tão brusca e substancial, é importante que eles sejam informados do que está ocorrendo! É fundamental explicar sobre o que está acontecendo, mas usando uma linguagem apropriada, sem muitos detalhes para não assustá-los.

Uma ideia boa para isso é usar a analogia do “bichinho invisível” que pode nos deixar doentes e, por isso, torna necessário que fiquemos em casa para nos proteger. Outra ideia é mostrar que precisaremos lavar mais as mãos e por tempo mais demorado, demonstrando o momento de lavagem das mãos com brincadeiras e músicas que os incentivem a apreciar esse incremento na rotina. Ou seja, o objetivo é inserir as medidas de cuidado na rotina deles, informando-lhes do porquê dessa inserção e tentando tornar tudo isso quase uma brincadeira a mais!

quarentena

Tornando a quarentena menos penosa

Por outro lado, o fato de o papai e a mamãe estarem em casa com seus pimpolhos pode trazer mais oportunidades para o desenvolvimento de atividades benéficas a eles e divertidas para toda família.

Uma dica é montar um jogo com potes enfileirados na sala, onde todos tem que caminhar em ziguezague, por exemplo, e ir aumentando a dificuldade ao colocar mais potes. Ou então ir colocando os potes mais adiante, retirando e escondendo, para variar a brincadeira. Você também pode propor atividades de pintura com as mãos e tinta guache para estimular o sensorial e ainda tornar necessário lavar as mãos ao final da brincadeira.

Outra possibilidade é inserir pequenos pedaços de canudos cortados em um barbante encapado num pedaço de fita adesiva, formando uma espécie de agulha. Enfim, as ideias são quase infinitas e a imaginação não tem limites. O mais importante é lembrarmos que essas atividades devem ajudar a estimular seus filhos.

Há muitas possibilidades de brincadeiras que podem ser exploradas. O importante é que todos possam se divertir, respeitando os limites uns dos outros, se estimulando e expressando suas dificuldades e suas alegrias cotidianas!

Nessa quarentena, os pequenos podem estar fora da escola e, assim, se sentir tristes por não poderem fazer as coisas que estavam acostumados. Contudo, a presença dos pais, o amor, o compartilhar, podem transformar esse período desagradável numa possibilidade de aproximação, contato e muito reforço positivo para todos.

Quer mais dicas para a quarentena? Assista aos vídeos abaixo, disponíveis também no canal de YouTube da Mayra Gaiato:

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email

Não encontrou o que precisava?

Entre em contato com a gente!